Video marketing: o que é e como conseguir visibilidade através da produção de vídeos

Já parou para pensar na quantidade de vídeos existentes nas redes sociais atualmente? O Facebook e o Instagram, por exemplo, se renderam às produções audiovisuais e acertaram em cheio. Apenas no YouTube bilhões de visualizações de vídeos são feitas em apenas um dia. Essa busca constante por conteúdo em vídeo pode ser o espaço que a sua empresa precisava para crescer no mercado. A partir dessa ideia, vamos entender o que é o video marketing e como aplicá-lo. Para, assim, fortalecer as campanhas e a formação dos funcionários e clientes do seu negócio.

O que é Video Marketing

Os vídeos são produções audiovisuais que quando inseridas no meio do marketing chegam para promover alguma ação que pode ser tanto interna quanto externa da empresa. Sendo interna entendida como um vídeo de treinamento, uma TV corporativa, gravações de conteúdos e eventos, e externa como propagandas, conteúdos para educar e ampliar os clientes da empresa

O vídeo é a ferramenta mais poderosa do mundo para contar histórias.

Antes de começarmos a falar do video marketing mais profundamente, precisamos entender as diferenças existentes entre o marketing tradicional e o marketing de conteúdo. Só assim ficará mais simples de compreender a importância e o que há por trás do video marketing. E o que ele tem de tão vinculado ao marketing de conteúdo.

O Marketing Tradicional

Inserções de propagandas tanto na televisão, no rádio, nas revistas e jornais são considerados marketing tradicional. Eles se baseiam na interrupção do que o cliente está fazendo para vender um produto para ele. Até quando o assunto é e-mail marketing, o André Fonseca, da Dito, confessou ao AioCast que “Sou contra aqueles e-mails que toda semana você recebe: compra, compra e compra. O seu consumidor não está em um momento de compra o tempo inteiro.”

Ao longo dos anos quem faz o marketing tradicional reparou que não adiantava mais vender um produto, simplesmente por vender. Eles precisavam passar adiante um estilo de vida. Que talvez o comprador não tenha, mas deseja muito ter. E esse desejo é o que passou a mover as decisões de compra.

Deste ponto em diante as propagandas começaram a te inspirar a levar uma vida como aquela. Fazem com que você queira ser como aquela pessoa apresentada ou ter aquela vida.

Transformações do Marketing

O marketing tradicional não reflete a complexidade do consumidor moderno sendo necessário agregar valor experimental ao cliente. (…) A entrega de experiências é uma estratégia criadora de valor que as outras empresas são incapazes de criar. (Edson Roberto Scharf)

Para se ter uma ideia, o ato de contar histórias, muito utilizado nas propagandas agora, se inclui muito mais em um Marketing de Conteúdo do que no Marketing Tradicional. Isso porque notaram que ninguém compra apenas um produto sem comprar toda a carga de lifestyle inserida nele.

vídeo marketing video marketing
FOTOS: Reprodução Vídeos YouTube

Vou mostrar três exemplos em vídeos para você entender melhor. O primeiro deles é o curta da Miu Miu. Eles fizeram um vídeo da nova coleção abordando o estilo de vida de jovens que gostam de andar de skate, como é a inserção deles na hora de começarem a frequentar as pistas e os problemas que, principalmente, o público feminino enfrenta. É só dar o play: veja o vídeo That one day da Miu Miu.

A Coca-Cola também faz propagandas curtas mas que contam histórias do dia a dia. Mas, ao invés de mostrarem um estilo de vida, eles contam situações que podem ocorrer tanto no dia a dia da família quanto em relacionamentos amorosos. E, assim, apresentam a Coca-Cola presente em todos eles, tanto em momentos bons quanto ruins.

O primeiro exemplo é uma típica história de irmãos que tentam o tempo inteiro se provocarem. Mas que sabem que podem contar com o outro quando precisarem.

Já o segundo conta a história de um casal que se apaixonou, viveram momentos incríveis, mas acabaram se separando. Duas histórias que podem acontecer no dia a dia e que fazem as propagandas não parecerem tão desgastadas quanto as convencionais. E, claro, inserem os produtos no dia a dia. Não apenas ambas as três vendem situações reais, como também mostram formas de uso e motivos para isso.

O surgimento do Marketing de Conteúdo

O Marketing de Conteúdo surgiu da ideia de educar os clientes e passar um conteúdo rico adiante.

Imagine que você tenha uma loja de pneus mas ninguém tenha o costume de sair de carro pela cidade. O que você precisa fazer? Instigar que essas pessoas conheçam outros lugares e saiam com seus automóveis.

Marketing de conteúdo guia michelin video marketing
FOTO: Reprodução Blog da Virtus – Conteúdo e Comunicação

Isso foi o que ocorreu com a criação do Guia Michelin, em 1900. Se as pessoas não usassem seus carros, nunca precisaram trocar os pneus. Com isso, nunca precisariam dos pneus vendidos por eles. Assim, a criação deste guia com um conteúdo rico e que instigasse o cliente foi tão importante.

Além disso, quando você ensina sobre uma determinada área, você acaba sendo referência naquele assunto. Por isso, um conteúdo de qualidade é essencial neste processo. O mesmo ocorreu a partir da década de 60, em que o Leite Moça ensinava receitas na embalagem. Deu tão certo que até a década de 80 eles não possuíam concorrentes diretos.

Marketing de conteúdo na internet

Os exemplos acima são de ações de Marketing de Conteúdo que ocorreram fora da internet. Com a utilização mais assídua dela tudo isso ficou mais comum. Isso porque as buscas no Google e a necessidade de saber sobre o produto antes de comprar facilitaram o cliente. E isso faz com as empresas se preocupem em gerar um conteúdo de valor online.

Na internet o compartilhamento de conteúdos é essencial para conseguir uma visibilidade junto ao seu público. E não é só porque a internet dá espaço para todo mundo que você não terá um espaço neste segmento. É preciso é criar uma identidade, saber corretamente qual é o seu público e sempre inovar!

Com isso essa criação de conteúdo mais intenso as pessoas lembrarão da sua ajuda. Entenderão que você conhece bem sobre o assunto ao qual aborda e buscarão o seu serviço ou produto para satisfazer a dúvida que possuem ou para solucionarem problemas.

Por isso o Marketing de conteúdo deu e dá tão certo atualmente na internet. Já parou para observar quantas empresas possuem um blog? Quantas empresas produzem conteúdo sobre o produto ou meio ao qual se inserem? Inúmeras.

Kipling, é um dos exemplos e todos os anos faz uma seleção de blogueiras para criarem conteúdo sobre seus produtos. A Petit Jolie possui um blog em que aborda sobre os  produtos e mostram como usá-los para inspirar as clientes. E até ensinam sobre novas tendências da moda através de seus produtos. Tudo isso para estarem mais próximos do público e assim, conquistarem e instigarem o consumo daquele estilo de vida proposto por elas.

Esses conteúdos podem vir através de textos robustos ou através de vídeos. O video marketing também pode ser inserido como uma técnica de marketing de conteúdo, a partir do momento em que a criação de um conteúdo rico, seja em qual meio for, faz toda a diferença ao cliente. Além disso, a tendência atualmente é só aumentar a visualização de vídeos diários.

Formas de aplicar o Video Marketing no meu negócio

Existem inúmeras formas de produzir conteúdos através de vídeos. As 5 formas mais comuns de se usar dentro de uma empresa são: depoimento, tutorial, vlog e vídeo de treinamento.

Mas primeiro, vale lembrar alguns dados importantes, que você também pode conferir assistindo a este vídeo.

Sabia que 52% dos profissionais de marketing perceberam que os conteúdos em vídeo possuem um maior retorno sobre o investimento, chamado de ROI? Isso é possível de observar até em campanhas de e-mail marketing, já que escrever “vídeo” no assunto do e-mail já aumenta em 19% a taxa de abertura. Outro ponto importante é o nível de engajamento do público, já que 65% dos espectadores assistem até ¾ do vídeo. Para finalizar os pontos positivos, o B2B e o B2C já nomeiam os vídeos como uma das top 3 táticas mais eficientes de mídia social. E aí, está esperando o que para começar?

Veja 5 formatos de vídeos para criar conteúdo dentro da sua empresa no vídeo abaixo ou acesse pelo Aio.

Depoimentos

O depoimento pode ser usado tanto de forma interna quanto externa. Para vocês terem uma ideia de produção externa que pode ser feita através de depoimentos, veja o exemplo da interprogramação, realizada no final de 2016, pela Rede Minas.

Eles reuniram vários colaboradores, de diversas áreas, para responderem o que significava o Natal para eles e quais as metas para o ano seguinte. O vídeo serviu tanto para mostrar os funcionários, que se sentiram parte importante da emissora, quanto externamente, mostrando quem eram as pessoas por trás daquela programação.

Outro exemplo de vídeo depoimento foi o realizado pelo SnapChat. Ele reúne pessoas que trabalham para falarem sobre o quão bom é o aplicativo para a vida dos jovens e o quanto ele combina com eles. Observem os enquadramentos feitos para se inspirar na hora de fazer um vídeo depoimento.

  • Já conversamos sobre enquadramentos de vídeos aqui no blog. Então, vale dar uma olhada antes de começar a fazer os seus vídeos.

Tutoriais

Os tutoriais são utilizados para exemplificar a utilização de um produto. O Spotify, por exemplo, quando começou a possibilitar a conexão com outros dispositivos para ouvir as músicas, fez um tutorial como usar. Assim, de uma forma prática, ensinou aos usuários a nova atualização.

Ou como fez o Snapchat em sua atualização, em que dá para enviar Snaps para um grupo de pessoas específico. No vídeo um trio de amigas fazem uma viagem e ao longo dela, foram utilizando a atualização do app para criarem Snaps em conjunto.

O vídeo foi basicamente um tutorial, por mostrar como usar e ainda dar uma dica de quando, mas de uma forma mais criativa que a do Spotify. Afinal, eles poderiam ter simulado uma festa em que precisasse utilizar o aplicativo em conjunto ou em uma caixa de som para ficar mais realista.

O Twitter também faz vídeos tutoriais, mas também usa o fato de contar histórias de como poderia ser usado, como o SnapChat. A diferença é que eles utilizam desenhos não pessoas reais para representarem essas histórias. No vídeo que separei eles mostram como usar a votação e colocar Emoji em fotografias.

Já os vídeos tutoriais do Facebook também tentam fazer uma conexão sempre com a vida real. Dessa vez, mostram que coisas que acontecem no dia a dia precisam ser procuradas no Facebook, andando na contramão da rotina de procurarmos no Google. Como neste exemplo de vídeo em que um homem encontra outro na rua, falam sobre algo relacionado à academia e, logo em seguida, já encontra o artigo que deseja ler ao pesquisar pelo Search do Facebook.

Vídeo de treinamento

Os vídeos podem ser uma ótima alternativa quando o assunto é treinamento de colaboradores. Esses vídeos podem ser feitos direcionados tanto para o público externo quanto interno da empresa. Se o seu foco for criar o hábito de compartilhar conhecimento dentro da empresa, precisa começar a implementar os vídeos para treinamentos. Isso será uma forma de já inserir os colaboradores nesse meio audiovisual.

Além disso, os vídeos possuem uma alta taxa de engajamento, principalmente quando feitos por pessoas do convívio dos colaboradores. Claro que um treinamento de algo que a empresa deseja implementar como, por exemplo, ensinar a falar diante das câmeras que pode ser algo que envolva pessoas de fora, em um workshop. Mas os conteúdos internos devem ser pensados sempre com pessoas que trabalham na empresa. Assim, os colaboradores se envolvem muito mais com o conteúdo. E, claro, conhecem mais pessoas que trabalham com eles.

Com todo esse conteúdo fica simples montar um YouTube Corporativo. Assim, todos os seus colaboradores passam a ter acesso a uma plataforma única de conteúdo. Capaz de ser gerenciada nos mínimos detalhes. E ainda ser capaz de trazer todo o ROI necessário, levando em conta que esse treinamento se transformará em um curso à distância.

Veja exemplos de vídeos de treinamento do curso sobre a Escola do Futuro, do Aio!

Seja criativo no video marketing

Os vídeos promocionais da Netflix também são ótimos exemplos de como utilizar os vídeos para promover o seu produto. Quando eles lançaram a série 13 Reasons Why colocaram algumas web-celebridades, como a Thaynara OG, do SnapChat, para falarem sobre o que sofriam quando eram mais jovens. Assim, promoveram a #NaoSejaUmPorque e ainda promoveram ainda mais a discussão do tema entre o público da série.

Onde inserir o video marketing no dia a dia

1. Redes sociais

O video marketing pode ser uma ferramenta essencial para campanhas em redes sociais. Opte por web séries e vídeos para divulgar produtos, lançamentos e promoções. Vale criar uma hashtag (#) especial para o seu negócio, quando for no Instagram, por exemplo.

Já no Facebook, vale criar vídeos com legendas, já que muitas pessoas apenas veem vídeos sem ativar o som. Ou optar por fazer também os vídeos pockets que são mais curtinhos e geralmente ensinam algo de maneira bem simples. Já testamos os dois modos e funcionam muito bem. Veja alguns na página do Facebook do Aio.

2. Cursos

Criar curso online com vídeos é uma ótima forma para manter o leitor mais engajado. No Beved, por exemplo, os cursos são completamente em vídeo. Já no Aio, dá para você criar cursos com um login e senha especial para cada aluno. Assim, você conseguirá acompanhar o desenvolvimento deles separadamente. Dá para inserir pdf e até quizzes ao longo do vídeo também.

Na Rock Content, por exemplo, eles utilizam um quadro branco (como demos de dicas de cenários) para gravar vídeos. Na Rock eles ensinam tanto ao colaborador quanto aos espectadores como aplicar as técnicas de Marketing de Conteúdo.

3. Onboarding de funcionários

O treinamento de funcionários em vídeo é capaz de deixar o conteúdo mais simples e compreensível. Além disso, eles podem voltar e retomar o conteúdo quando quiserem. Isso facilita na hora de estudar e também na hora de rever, já que o essencial é ter tudo organizado e de fácil acesso. Como em um YouTube Corporativo.

Já demos algumas sugestões de conteúdos que podem ser feitos no onboarding de funcionários, como o Barba Talks, Barba Host e até o Barba Skills, veja como eles funcionam.

4. Retenção de clientes

A criação de vídeos baseada no Marketing de conteúdo é capaz de reter os cliente. Isso  acontece porque eles passam a confiar mais em você. Assim, saberão que o conteúdo que você produz é confiável e que o produto que vende também.

Criar um conteúdo que engaje e que supra todas as dúvidas dos clientes é o foco. Então, vale fazer pesquisas, enquetes e até, o mais comum, procurar as palavras-chave do seu nicho e criar conteúdos mais robustos sobre elas na internet.

5. Suporte

Já reparou que quando quer entender algo de uma forma mais simples você entra no YouTube e procura por vídeos de tutoriais? Essa pode ser uma ótima ideia para que você inserir ao seu negócio.

Junte todas as dúvidas mais recorrentes dos seus clientes e faça vídeos curtos explicando cada uma delas. No Aio fizemos um vídeo de suporte ensinando a colocar vídeos, por exemplo. Lembre-se, tudo que puder fazer para facilitar a vida do seu cliente, faça!

Dessa forma, você contará pontos com ele e facilitará ainda mais a sua vida! Já que receberá cada vez menos e-mails com dúvidas.

Outra ideia interessante, seguindo esta mesma lógica, é preparar um e-mail marketing programado para toda vez que alguém se cadastrar. Assim essa pessoa conhecerá muito melhor o seu negócio e terá muito menos dúvidas no decorrer dos dias. Além de você conseguir fazer com que ela se adapte a dar uma olhada em seu conteúdo diariamente, o que a fará criar um hábito. E a criação de um hábito é essencial no dia a dia da empresa e com os clientes. 

Lembrando da dica que demos logo acima, inserir “vídeo” no assunto do e-mail sobe a taxa de abertura em 19%. Teste essa ideia do video marketing em seu negócio também.

Conclusão: vale a pena usar o video marketing?

O Video Marketing pode ser a alternativa de produção de conteúdo que a sua empresa precisa para ser vista e conhecida no mercado.  A leitura de artigos ainda está em destaque, porém, a quantidade vídeos assistidos diariamente só tem aumentado. Por isso, o mais interessante aqui é buscar alternativas que podem gerar uma maior interação e engajamento. Atualmente isso se dá de uma forma mais efetiva através do vídeo.

Se deseja criar um YouTube Corporativo dentro da sua empresa para conseguir guardar o conteúdo de uma maneira mais organizada, vale utilizar o Aio. Nele você conseguirá analisar todos os seu colaboradores, ver o que eles estão ou não assistindo, acompanhar o desenvolvimento e ainda criar uma base de conteúdos essencial para o onboarding tanto de clientes quanto de funcionários.

E ai, usará o video marketing como estratégia para a sua empresa? Mande nos comentários quais são suas maiores dificuldades e dúvidas!

  • 59 Posts
  • 2 Comments
Ana Clara Carvalho é escritora, jornalista e blogueira do Diário da Aninha Carvalho. Adora descobrir o que há por trás de séries, filmes e ama escrever, tanto que publicou o primeiro livro aos 20 anos. Além disso, adora gravar vídeos para o canal no YouTube e agora faz vídeos para o Aio também. Ela vai te ajudar a entender o mundo dos cursos on-line tanto para o ensino quanto para treinamentos corporativos como redatora do blog Meu Aio. Então, se quiser falar com a Ana basta comentar abaixo, interagir nas redes sociais ou entrar em contato pelo e-mail: acarvalho@barbaruiva.com. Ah! Ela adoraria ter você como seguidor no Instagram! #FicaDica
  • Solda Fria Produções

    Faltou falar do VÍDEO ANIMADO EXPLICATIVO para empresas, como a http://www.soldafria.net faz . 😉