Treinamento Corporativo: O guia definitivo para sua empresa

Talvez não tenhamos percebido, mas o treinamento corporativo está inserido em uma nova era da comunicação. E nesse novo momento, a comunicação vem sofrendo constantes mudanças e evoluções. Cada vez mais, a cultura de compartilhamento de conhecimento por vídeo cresce. Isso porque a cultura do entretenimento já está nas alturas seguindo essa mesma ruptura de conceito.

Só que produzir treinamento corporativo, até então, não é tão simples assim. O normal que vemos é terceirizar a produção do mesmo. Mas fazendo isso, o conteúdo produzido acaba ficando muito distante da realidade do dia-a-dia da empresa, afastando qualquer chance de empatia e engajamento dos colaboradores com esse tipo de conteúdo.

Além da terceirização, temos outro problema quando o assunto é produção de treinamento corporativo. Bem, nós não somos profissionais de mídia, cinema, produções digitais, etc. Por isso, o receio de montar um conteúdo nós mesmos fica grande, não é mesmo? Mas isso ficou pra trás.

Este é o artigo definitivo que vai te instruir passo-a-passo a melhorar significativamente a produção de treinamento corporativo para sua empresa. Desde o zero ao conteúdo pronto para seus colaboradores consumirem. Vamos nessa?

O consumo de conteúdo mudou e você precisa mudar o seu treinamento corporativo junto

Construir treinamento corporativo do zero

Esse é um ponto que você vai ler muito por aqui. É preciso entender que, definitivamente, o consumo de conteúdo na internet mudou. E mudou pra melhor. Mas precisamos entender direitinho como isso aconteceu e quem são os líderes dessa mudança para, então, realizarmos as mesmas mudanças baseando-nos nos conceitos destes líderes de mercado.

Inspire-se

O Netflix nos ensinou que devemos disponibilizar um acervo de conteúdo para que as pessoas assistam o que elas querem, quando quiserem e de onde quiserem. É uma plataforma simples. Um grande catálogo de conteúdo disponível 24 horas por dia para qualquer um que tenha uma conta acessar esse catálogo.

O Spotify nos ensinou que qualquer um pode montar uma playlist com as músicas que quiser e na ordem que quiser. Eu não sou mais obrigado a ouvir as músicas na ordem que o CD colocou cada uma delas. Pelo contrário, posso escolher músicas deste e daquele artista e montar a minha própria playlist.

O Snapchat nos ensinou que nos comunicar com vídeos rápidos de poucos segundos ou poucos minutos conseguem gerar mais engajamento que vídeos longos e produzidos em um estúdio. Os conteúdos são dinâmicos, rápidos e de amplo alcance. Quanto mais rápido e objetivo o conteúdo é, maior é seu engajamento.

O Instagram e Facebook nos ensinaram que curtir, comentar e mencionar conteúdos gera engajamento, retorno e fidelidade das pessoas com aquele conteúdo específico.

Percebeu como vários elementos da comunicação da atualidade está diferente? Não são os velhos formatos tipo VT, de televisão, etc. Isso mudou muito. Agora os conteúdos dinâmicos, rápidos, muitas vezes feito do próprio celular é que tem vez. E ainda são poucos os que se atentaram para essa grande mudança. E é por isso que enfatizamos tanto esses pontos, pois eles são elementares para quem quer alcançar resultados de verdade quando o tema é treinamento corporativo.

Como construir um conteúdo do zero, passo a passo

Construir treinamento corporativo do zero

Construir um conteúdo do zero para treinamento corporativo não é tão difícil como você imagina. Mais que isso, você já tem todos os recursos em mãos e não sabe disso. Até agora 😉 Vou falar um pouco mais adiante, mas o simples fato de você possuir um smartphone, resolve 50% do negócio.

E o fato de você estar inserido na sua empresa e possuir gestores, colaboradores que dominam os conteúdos do dia-a-dia do seu negócio são os outros 50%! Inacreditável, não? Pois é, todos os insumos majoritários estão ao seu alcance. E agora, com o passo-a-passo a seguir você vai alcançar um resultado inédito:

1. Como criar um roteiro para produzir um conteúdo de treinamento corporativo que faça sentido

Comecemos do começo. Para capturar o real objetivo de um conteúdo, ou seja, seu coração, precisamos esboçar ele, certo? Por isso, rabiscar um roteiro te ajudará a encontrar o coração desse conteúdo. Escreva em forma de tópicos o que você quer falar neste vídeo. Enumere, faça como aprendeu na escola: Início, meio e fim. Introduza o assunto, fale os aspectos mais importantes sobre ele e faça uma conclusão. Exemplo:

Quero falar sobre cultura e valores. Esse é o tema central. Veja o exemplo:

Tópicos sobre o assunto:

  • Na empresa XXXX, acreditamos em XXXX
  • Valorizamos muito a ética e honestidade
  • Somos transparentes
  • Ajudamos uns aos outros (colaborativos)
  • Focados em resultados
  • Sempre batemos a meta

Esses itens são exemplos de cultura e valores, pois fala no que a empresa acredita e os valores que são importantes. Agora, precisamos criar um início, meio e fim:

Início:

Olá, eu sou XXXX, CARGO, tudo bem com você? Gostaria de falar com você sobre cultura e valores na XXXX.

Pronto, o assunto já está claro. Sua introdução mostra exatamente o que será abordado neste conteúdo. Vamos seguir e abordar o coração da produção do conteúdo:

Meio:

Aqui na XXXX, nós temos uma cultura forte de ajuda mútua. Sempre que preciso, gastamos tempo para ajudar o colega. Estamos jogando juntos, no mesmo time. Essa mentalidade é fundamental para nós. Prezamos muito pela transparência e honestidade, pois não abrimos mão da verdade. Por isso, nos dedicamos muito, o que significa estarmos sempre com foco total para bater as metas propostas.

Pronto. Todos os tópicos abordados num texto extremamente enxuto que não passa sequer de 1 minuto. Dá pra acreditar? Incrível, né. Só de colocarmos as idéias no papel o horizonte fica bem mais amplo. Agora é hora de concluir:

Fim:

Nós somos movidos por essas qualidades. E o nosso desejo é que você seja tão motivado por esses diferenciais quanto a gente! Não se esqueça, colaboração, transparência e honestidade junto com foco e alcance de metas, juntos, fazem a NOME DA EMPRESA ser o que ela é hoje.

Pronto. Temos um roteiro básico construído do início ao fim. Não é tão difícil quanto parece, não é mesmo? Agora, se você quiser se aprofundar um pouco mais sobre Storytelling e fazer algo mais elaborado, eu preciso sugerir que você aprenda um pouquinho sobre  “A Jornada do Herói”, uma das formas mais clássicas de se contar uma história. No vídeo a seguir, você pode aprender o coração desse método e, se achar interessante, aplicar algumas lições na produção do seu treinamento corporativo:

2. Foque no coração do assunto, sem enrolações. Em outras palavras, não encha linguiça em hipótese alguma

É extremamente necessário focar no coração do assunto. Não encha linguiça. Sério. Foque no essencial. É o melhor que podemos fazer. Os vídeos ficam extremamente objetivos, sem enrolação. Isso prende a atenção de quem está vendo. É a melhor decisão que você pode tomar: falar o mais importante no momento mais importante e sem enrolação.

Não se preocupe, conteúdos rápidos são os melhores. Disparado. Tem maior índice de abertura e maiores percentuais de visualização completa. Por isso guarde isso: Foque em falar o necessário e nada mais.

Para te inspirar e provar que é possível fazer vídeos com apenas o que interessa, assista os conteúdos produzidos para o TED. TED é um evento com palestras sobre assuntos diversos que não passam muito de 15 minutos.

Isso obriga o palestrante a entregar o coração do assunto e seus principais temas e nada mais. Sem nada a mais e nada a menos. Um esforço grande que, no final, vale a pena. Veja um exemplo neste TED do Simon Sinek, um dos mais assistidos da história dos TEDs:

3. Treine constantemente para não ficar com medo da câmera

Você já tem que dar treinamentos periodicamente. Os gerentes, gestores e diretores também já fazem isso com alguma frequência pessoalmente. Quando está você e a câmera, é exatamente a mesma coisa. Nada a temer, muito pelo contrário! Tenha confiança, fale apenas o que sabe e lembre-se, limite-se a falar sobre o coração do assunto. Nada mais, nada menos. Isso trará conforto para sua fala, precisão e autoridade.

Uma dica que eu dou é buscar chegar cedinho no trabalho e gravar antes que os colegas cheguem (pra evitar aquele efeito colegial das risadinhas e piadas quando se está gravando) ou após o horário de trabalho, para ter uma maior tranquilidade para gravar, voltar, errar e refazer, etc. Mas é só uma dica, não é uma regra não. Isso significa que o horário da gravação depende só de você. Quando e onde se sentir mais confortável.

Finalmente, quanto mais natural ficar seu vídeo, melhor será. Parece uma dica boba, mas faz muita diferença quando você fala com naturalidade e quando você fica quadradão lendo script. Isso influencia diretamente no consumo desse conteúdo, por isso é um cuidado tão importante.

Se você quiser mais dicas de como falar mais naturalmente diante de uma câmera, assista este vídeo que preparamos com dicas de como se comportar diante das câmeras.

 

4. Qual equipamento é necessário para produzir conteúdo para treinamento corporativo (vou te surpreender nessa)

Há muitos recursos disponíveis para você. Todos ao seu alcance. É só olhar um pouco melhor. Primeiro, você ou alguém do seu grupo de trabalho possui um bom smartphone. Um iPhone, um Samsung ou Motorola. Telefones bons, com boa câmera. Só o fato de ter um smartphone, você já possui uma ótima câmera para produzir seus conteúdos para treinamento corporativo.

Além do smartphone, você também pode usar a Webcam do seu computador e também gravar a tela do mesmo. Estes 2 recursos são muito utilizados e bastante comuns em Webnários, por exemplo. Para instruções do dia-a-dia, é a técnica que eu mais gosto e que mais utilizamos aqui no Aio. Sugiro fortemente quando o assunto for software, apresentação de alguma técnica ou metodologia, coisas do tipo. É rápido, prático e super funcional.

Quanto ao som, você pode fazer de 2 formas. A primeira delas é plugar um microfone lapela no seu telefone. Há vários de baixo custo. Outra é usar o próprio fone de ouvido que tenha um microfone. O som com esse microfone do fone de ouvido fica ótimo e já vai atender muito bem suas necessidades iniciais. Claro que eu sugiro, quando possível, investir num microfone lapela. Eu sugiro o Microfone De Lapela Audio-technica, é o mais usado por Youtubers e vai ajudar você a se preocupar bem menos com edição (sincronização do áudio com o vídeo).

Pra finalizar, sugiro assistir esse vídeo do Fábio Ricota que resume bem tudo o que disse e também indica alguns equipamentos como tripé para seu celularadaptador para o tripémicrofone lapela e um kit de luzes, caso você queira. Repare que esse custo não dá nem 20% de um contrato com uma produtora de vídeos:

5. Quais programas/aplicativos para capturar e editar o conteúdo

Ok, muito legal a idéia de gravar a tela e usar a Webcam. Mas como eu gravo esse conteúdo? Bem, tenho algumas sugestões para você. Se você tem Mac, o Quicktime grava a tela do seu computador e o microfone do mesmo, seja do fone de ouvido, seja o embutido que vem nele. Para Mac e Windows, sem demagogias, o melhor app para isso é o Camtasia. Ele tem um custo um pouco salgado, próximo de U$90. Mas vai resolver o problema enquanto o Aio não apresentar seu app de gravação, que será gratuito.

Para edição, sugiro o iMovie e Final Cut exclusivo para Mac. Para Windows e Mac, temos o Premiere, da Adobe, por exemplo. Caso precise editar conteúdo, você tem essas opções que vão te atender bem. Além delas, o Camtasia também tem funções de edição e alguns efeitos. Acredito que ele já fará o que você precisa.

Se você quer saber mais sobre edição de vídeos, a maior referência do Brasil no assunto é o Anderson Gaveta. Ele tem um Workshop surreal sobre edição de vídeos. E fique tranquilo, esse Workshop serve para iniciantes e para intermediários. Eu, particularmente, já vi algumas vezes e confesso que sou bastante fã. Veja alguns depoimentos abaixo e clique aqui para mais informações:

6. Qual o melhor serviço/produto para armazenar e distribuir o conteúdo de treinamento corporativo para seu time

Não posso dizer outra coisa senão que o Aio é o melhor lugar para armazenar e distribuir esse conteúdo produzido para os colaboradores. Além de abrigar todos os conceitos modernos de distribuição de conteúdo vistos no Netflix, Spotify e Snapchat, possui métricas para saber quem viu, o quanto viu e quando viu esse conteúdo. Mais ainda, você pode criar Quizzes nos vídeos, entre tantas outras funcionalidades como embed de conteúdos e consumo ilimitado, por exemplo.

Lembrando que o que importa não é a quantidade de funcionalidades, mas sim a objetividade em cumprir seu dever adequadamente. Os painéis de avião conhecidos como LMS possuem muitas funcionalidades e promessas, mas seguem os gessos e métodos de ensino ultrapassados que diminuem significativamente o engajamento, produtividade e aprendizado do colaborador.

Busque sempre ferramentas focadas em resolver um problema específico e que são focadas nessa solução de problema. Digo isso porque o foco dela será exclusivamente nisso. Esse serviço não vai ficar obrigado a dar suporte a milhares de itens pouco usados, mas sim canalizar toda sua energia para melhorar um produto que resolve sempre um problema específico. Isso a faz mais leve, fácil de usar e, por consequência, possui mais aceitação dentro das empresas, principalmente quando falamos de educação corporativa e educação à distância.

Para ter uma rápida demonstração de plataforma, confira o vídeo abaixo onde você pode ter uma amostra de como funciona uma plataforma leve e focada em resolver o problema específico de treinamento corporativo:

Conclusão

Construir treinamento corporativo do zero

Hoje, você tem tudo na mão para fazer o melhor conteúdo de treinamento corporativo para sua empresa. Sim! Um conteúdo único, personalizado, com a cara e DNA da sua própria empresa. Nada de atores, nada criado artificialmente. Pelo contrário, conteúdo que leve em cada segundo a cultura e valores do seu time, a visão da sua empresa.

Lembre-se. Feito é melhor que perfeito. Isso não significa fazer as coisas imperfeitas. Mas significa que ter vídeos e conteúdo para treinar seus colaboradores é melhor que simplesmente não ter. Não compare com os vídeos institucionais e cinematográficos deste e daquele. Faça o conteúdo com os recursos que você tem e, a cada passo, vá progredindo. Não permita que a procrastinação te domine e, por consequência, prejudique o legado do conhecimento dentro da sua empresa.

E isso acontece justamente porque a forma de se comunicar evoluiu. E isso é sensacional! Os novos meios, a expansão da internet e dos apps de comunicação como Whatsapp, Snapchat, Facebook, Spotify e Netflix, por exemplo, contribuem positivamente no avanço dessa maneira de se comunicar. Primeiro porque as pessoas já estão habituadas a consumir o conteúdo dessa forma. Segundo porque produzir conteúdos neste novo formato fará com que estes mesmos conteúdos sejam aceitos com muito menos barreiras pelos colaboradores.

Portanto, faça uso amplo das ferramentas e métodos que estão nas suas mãos. Garanto que isso trará uma mudança completa na sua empresa, principalmente no que diz respeito ao alinhamento de cultura e valores. Falando em cultura e valores, concluo dizendo que estes 2 itens são essenciais. Não deixe de difundí-los com bastante amplitude em sua empresa. Será fantástico.

Matt Montenegro
  • 5 Posts
  • 0 Comments
Matt Montenegro é fundador do Barba Ruiva, que funciona como um guarda-chuvas para o Beved, um mercado livre de cursos online, o Vida de Startup, este blog onde é escritor e criador e o Aio, um YouTube corporativo para base de conhecimento, comunicação interna e mini-treinamentos para empresas. Também é formado em Comunicação Social(Publicidade) na Newton Paiva, cursou a Pós-Graduação em Design de Interação na PUC e especialista em User Experience. É membro ativo do SanPedroValley, comunidade auto-gerenciada de startups da região metropolitana de Belo Horizonte.