A importância do Marketing de Conteúdo na fidelização dos clientes

A fidelização de clientes vale muito mais do que a atração de novos consumidores. Afinal, os benefícios gerados pela recompra para a empresa são vários. Dentre eles, podemos encontrar: diminuição do custo de aquisição por cliente, aumento do retorno sobre os investimentos em marketing e vendas, melhora da percepção da marca, etc.

E as empresas investem cada vez mais nessa possibilidade de diversas maneiras.

Uma delas, considerada como uma tendência no mercado, é por meio do marketing digital, estratégia que vem conquistando os empreendedores que pode ser utilizada tanto para atração de novos clientes quanto para fidelização, podendo até mesmo aplicar os dois objetivos simultaneamente.

Por isso, também é importante lembrar que os planos da empresa em relação ao marketing precisam estar muito bem estruturados para que o resultado esperado seja, de fato, obtido.

As estratégias utilizadas para atração são bastante diferentes das que visam a fidelização, e precisam estar integradas.

É necessário fazer um estudo de mercado e sobre a persona para entender suas necessidades, adequando as ações e os tipos de publicação para que o objetivo traçado – como a fidelização, por exemplo – seja alcançado.

Os benefícios do marketing de conteúdo para fidelização

Para entender melhor como o marketing de conteúdo pode gerar a fidelização, vale a pena listar cada um dos benefícios que podem ser gerados separadamente. Só assim é possível entender como a experiência do cliente será afetada positivamente na prática.

1. Educação do mercado

Por meio da produção de conteúdo, uma marca consegue educar o mercado em relação ao uso do produto ou serviço oferecido, reforçando seu impacto positivo na vida do consumidor.

Imagine que um aplicativo de organização de tarefas de trabalho esteja fazendo sucesso no mercado. Profissionais de diversas empresas já estão usando, uma vez que ele é extremamente fácil de usar, além de eficiente para empresas de todos os mercados.  

Se a mesma empresa passa a produzir conteúdo sobre produtividade e automação e de tarefas, enviando esses conteúdos periodicamente para os usuários, eles passarão a enxergar essa questão como uma prioridade em seu trabalho. Após gerar esse entendimento por meio da educação do consumidor, a empresa pode passar a divulgar de forma mais contextual seus outros produtos, como ERPs e CRMs, por exemplo, ferramentas totalmente focadas na produtividade e organização das informações, gerando a fidelização e recompra de um produto.

Isso significa que o mercado só não vai precisar do seu produto enquanto não souber dos benefícios que serão gerados a partir da compra. E o marketing de conteúdo pode ajudar a tornar essa necessidade mais evidente.

2. Geração de autoridade

Ao publicar conteúdos que tire todas as dúvidas da persona sobre determinado assunto, o público passa a perceber uma marca como autoridade de mercado, uma vez que está oferecendo informações ricas sobre determinado assunto de seu interesse.

A partir daí, a marca passa a ser vista como autoridade sobre o tema, que está diretamente ligado com o contexto em que seu produto ou serviço é utilizado, gerando confiança diante da compra de um novo produto ou contratação de um serviço.

Imagine a seguinte situação:

Um médico precisa encontrar determinados instrumentos para montar seu próprio consultório e encontra tudo em um só lugar, por um preço excelente. Ele toma a decisão de compra por esse motivo e fecha negócio com essa loja, adquirindo os itens básicos para iniciar seu negócio.

A partir desse momento, se ele passa a receber conteúdos personalizados, com base em sua pesquisa e experiência de compra, que contam as principais novidades do mercado e reforçam a importância de estar por dentro das tendências e novos lançamentos para atender os pacientes com excelência.

Se esse conteúdo é rico o suficiente e mostra a real demanda do médico em relação à aquisição de novos itens, ele vai identificar essa loja como autoridade no assunto, fazendo uma conexão instantânea de que seus produtos também são de confiança e poderão ajudá-lo a expandir seu negócio.

3. Relacionamento com o cliente

Apesar de os preços e as condições especiais chamarem a atenção dos consumidores no momento da compra, é o bom atendimento e relacionamento com a marca que vai dominar seu raciocínio durante a decisão de compra. Por isso, é importante investir nesse contato para que a fidelização seja feita. E nada melhor do que o envio de bons conteúdos para que esse processo seja natural e eficiente.

Essa estratégia pode ser colocada de diversas formas. Seja por meio do incentivo ao acompanhamento de um blog, interações em posts nas redes sociais ou por meio de mensagens personalizadas por e-mail.

O conteúdo pode ser utilizado estrategicamente de diversas formas após a compra: por meio de tutoriais para ensinar o melhor uso do produto comprado, dicas práticas relacionadas ao problema resolvido com os produtos/serviços vendidos pela empresa, mensagens especiais em datas comemorativas, etc. Tudo vai depender da estratégia adotada pela empresa e perfil do público a ser atingido.

Pode ter certeza que essa interação fará toda diferença na fidelização do público.

4. Melhor uso do produto ou serviço

Não há nada que deixa o consumidor mais chateado do que realizar uma compra que tanto queria, colocar suas expectativas sobre o produto lá no alto, recebê-lo e simplesmente não conseguir extrair todos os benefícios prometidos pela marca no momento da aquisição. Nessa situação, normalmente, há duas alternativas: o cliente fica insatisfeito e fala mal da marca para todos que conhece ou aprende com o tempo a se virar sozinho.

Agora imagine se a própria marca oferecesse conteúdos relevantes sobre o uso, que facilitassem a vida do consumidor e o ajudasse a tirar maior proveito do produto adquirido. É esse tipo de atitude que faz toda diferença na experiência de compra e que faz o consumidor indicar a empresa responsável para seus amigos.

O resultado aqui não é somente a fidelização, mas sim o desencadeamento de uma série de indicações do produto e marca para outros consumidores em potencial que terão uma boa percepção sobre a empresa antes mesmo da compra.

5. Melhora na percepção da marca

Este benefício é uma consequência gerada a partir de todos os outros tratados anteriormente. A verdade é que a criação de uma estratégia de marketing de conteúdo é uma chance de geração de diferencial competitivo para a empresa. É uma chance de ser reconhecida como a melhor opção, mesmo quando os concorrentes já possuem a liderança do mercado e oferecem preços imbatíveis.

A partir do momento em que o consumidor encontra todas as informações sobre um produto, sente que suas dores serão resolvidas a partir de uma aquisição e tem sua confiança conquistada ao acessar um blog, acompanhar as redes sociais ou receber um fluxo de e-mails de uma marca, sua experiência é transformada e ela se sente mais à vontade de se tornar um cliente fiel.

Monitorando os impactos na fidelização

Se engana quem pensa que os resultados de todas essas ações serão analisados de forma subjetiva. É possível monitorar a performance do marketing de conteúdo na fidelização do consumidor com dados concretos, por meio de ferramentas avançadas.

De maneira geral, o resultado poderá ser observado por meio de algumas métricas de marketing como, por exemplo:

Custo de aquisição por cliente: um cliente fidelizado não passa por todo o processo lento de atração da marca, tornando sua conversão mais barata para a empresa, pois ele já a reconhece antes da compra, e a produção de conteúdo é consideravelmente mais barata do a criação de anúncios ou outras formas de publicidade.

Acesso aos conteúdos: se as pessoas que já realizaram algum tipo de conversão continuam visitando seu blog, interagem nas redes sociais, abrem os e-mails e clicam boa parte dos CTAs, isso significa que ela está interessada em algo a mais e é preciso fazer esse monitoramento para que o relacionamento seja fortalecido e a fidelização seja, de fato, realizada.

Retorno sobre os investimentos em marketing: como já foi dito anteriormente, a produção de conteúdo é uma estratégia relativamente barata – quando comparada às outras possibilidades de divulgação no mundo online e offline – além de ter seus benefícios colhidos a longo prazo.

Periodicidade das compras: é importante fazer testes e monitorar o comportamento dos consumidores de forma diferente, por isso uma boa forma de fazer uma análise sobre os resultados é comparar a periodicidade de compras feitas por clientes que recebem algum tipo de conteúdo constantemente (seja e-mail, blog, rede social, etc) e outro que entra em contato com a empresa de forma espontânea.

Taxa de reconversão: acompanhar e analisar a taxa de reconversão dos clientes que recebem conteúdos também é importantíssimo, assim como o monitoramento dos clientes que solicitam o cancelamento do recebimento desses envios para testar a efetividade da estratégia e realizar ajustes.

Agora que você já sabe que os benefícios do marketing de conteúdo não são gerados apenas atração de um novo público que não conhece sua marca, mas também na fidelização de seus clientes, é preciso montar e colocar sua estratégia em prática.

O próximo passo é definir o seu objetivo, antes de traçar todas as ações que serão realizadas no mundo digital e começar a produzir conteúdo. Por isso é fundamental saber muito bem como fazer um bom plano de marketing.

Então, leia este artigo e entenda como traçar a melhor estratégia para sua empresa e comece o mais rápido possível. Afinal, superar a concorrência é uma necessidade!

*Esse post foi produzido pela equipe da Rock Content.